Sites Grátis no Comunidades.net Criar um Site Grátis Fantástico

Distúrbios Alimentares na Adolescência



Total de visitas: 181473
Anemia

A anemia é a falta de células snguíneas vermelhas e/ou hemoglobina (é a proteína que carrega oxigénio nas células vermelhas do sangue e é o pigmento que dá cor aos glóbulos vermelhos/eritrócitos).
Essa falta de células provoca a redução da capacidade do sangue transferir oxigénio para os tecidos, pois a hemoglobina tem que estar presente para garantir a oxigenação adequada de todos os tecidos do organismo.

Os sintomas da anemia são vagos mas o mais comum é a sensação de fraqueza ou fadiga e em casos mais graves, falta de ar. Em situações mesmo severas o organismo tem uma resposta compensatória na qual o trabalho cardíaco é aumentado, levando a palpitações e transpiração, este processo pode ocasionar falha cardíaca em idosos, também é notável palidez.

O hemograma é o exame fundamental para o diagnóstico da anemia.
A única forma de diagnosticar a anemia é através de exame de sangue, geralmente é feita uma contagem completa do sangue que, além de mostrar a quantidade de células sanguíneas vermelhas e nível de hemoglobina também mede o tamanho das células vermelhas, o que é importante para distinguir entre as causas da anemia. Por vezes é necessária a realização de outros exames para distinguir a causa, através de exame microscópico do esfregaço sanguíneo é possível classificar a anemia pelo tamanho ds células. O tamaho é reflectido no volume corpusculr médio:
Se as células forem menores que o tamanho normal, é dito que a anemia é microcítica
Se as células têm tamanho normal, é normocítica
Se as células forem maiores que o tamanho normal, é macrocítica ou megalobástica

Tipos de anemia:

*Anemia microcítica
O tipo mais comum de anemia é o decorrente de deficiência de ferro (este contitui uma parte essencial da hemoglobina e baixos níveis desse mineral resultam em incorporação diminuída de hemoglobina em célula vermelha) e ocorre quando o consumo na dieta ou absorção de ferro é insuficiente.

*Anemia normocítica
Pode ser causada por perda de sangue aguda, doença crónica ou falha em produzir quantidade suficiente de células vermelhas.

*Anemia macrocítica
A causa mais comum deste tipo de anemia é a defeciência de vitamina B12 e /ou ácido fólico, devido á ingestão inadequda ou absorção insuficiente.
O alcoolismo pode causar anemia macrocítica.

Anemias por defeitos ganéticos:
*Anemia de células falciformes
*Talassemias
*Esferocitose
*Deficiência de glicose

Anemias por agressão periférica aos eritrócitos:
*Malária
*Anemia hemolítica imunológica
*Anemia por fragmentação dos eritrócitos

Anemias decorrentes de doenças da medula óssea:
*Anemia aplástica
*Leucemias e tumores na medula


Tratamento da anemia por carência de ferro
Uma vez instalado este tipo de anemia, deve-se tentar corrigir os valores de ferro através do uso de ferro medicamentoso.
O sulfato ferroso é o sal mais indicado pela sua absorção e baixo custo.
Em caso de perda crónica de sangue, tem que se identificar e tratar a causa.


Para as crianças, a dose de ferro para o tratamento é de 3 mg/dia.
Embora a melhora clínica e normalização das concentrações de glóbulos vermelhos e de hemoglobina ocorram precocemente com a reposição de ferro, a dose terapêutica deve ser mantida por 3 a 4 meses para a reposição dos valores.

Para os adultos, a dose terapêutica é de 60 mg de ferro elementar, o que corresponde a um comprimido de 300 mg de sulfato ferroso.

Devem ser tomados alguns cuidados para maximizar a absorção de ferro:
*Ingestão 30 a 60 minutos antes das refeições
*Não diluir o medicamento em nenhum líquido
*Ingerir sumo de frutas cítricas após o uso do medicamento


Caso essas medidas não resultem, pode-se substituir o sulfato ferroso pelo gliconato ferroso mas, devido ao seu menor conteúdo de ferro, exige um tratamento mais prolongado.




Criar um Site Grátis   |